Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 11 de março de 2011

Intoxicaçao por paracetomol



Muitos casos de intoxicação tem sido atendido no Centro de Informação Toxicológica, CIT/RS, causado por ingesta de paracetamol (acetaminofen). Este medicamentonto apresenta rápida absorção pelo trato gastrointestinal, fraca ligação a proteínas plasmáticas e é biotransformado no fígado, onde se conjuga com o ácido glicurônico. A meia-vida pode variar de 1 a 3 horas. É excretado pela urina, fezes e leite materno. 



Intoxicação em cães:


Hepatotoxicidade => hepatite crônica => necrose hepática centro-lobular => icterícia;


Alteração no SNC: confusão, agitação (encefalopatia hepática), convulsões; Taquipnéia; Coma hipoglicêmico; elevação das bilirrubinas e aminotrasferases séricas; Hematúria, hemoglobinúria; Icterícia;
Corpúsculos de Heinz: a hemoglobina desnaturada e ligada a membrana do eritrócito.

Intoxicações em gatos:

Cianose, dispnéia, hipotermia;                              

Anorexia e depressão;

Hematúria e hemoglobinúria;

Icterícia;

Edema de face e patas; lacrimejamento e prurido;

Metemoglobinemia: hipóxia (decorrente da conversão da hemoglobina em metemoglobina) => cianose (se desenvolve de 4 –12h da ingesta).
Fases da intoxicação por paracetamol em cães:

Fase I: 0,5 - 24 horas => náuseas, vômitos, profunda depressão ou sinais neurológicos;

Fase II: 24 - 48 horas => elevação das enzimas ALT / AST e LDH e das bilirrubinas;

Fase III: 72 – 96 horas => desenvolve sinais de insuficiência hepática (defeitos de coagulação, icterícia, etc), a biópsia hepática revela necrose centrolobular;

Fase IV: 4 dias a 2 semanas, conforme a gravidade, o paciente pode apresentar recuperação completa ou morrer.
Fases da intoxicação por paracetamol em gatos:

Fase I: 0,5 - 12horas => náuseas, vômitos, profunda depressão, sinais respiratórios e neurológicos;

Fase II: 12 - 24 horas => edema de face e patas, sinais neurológicos (incoordenação motora, convulsões), coma e morte;

Fase III: + de 24 horas => insuficiência hepática e icterícia.
Diagnóstico:

Metemoglobinemia;

Corpúsculos de Heinz;

Redução do hematócrito;

↑ níveis das enzimas ALT, AST e LDH e dos níveis de bilirrubina direta e indireta;

Urina escura (hematúria, hemoglobinúria);

Fígado mosqueado; degeneração hepática centrolobular ou necrose.
Análise Laboratorial:

Hemograma; redução do hematócrito; corpúsculos de HEINZ;

Glicemia;

Provas de Função Hepática (ALT, AST, LDH, bilirrubinas), a cada 24 horas, pelo menos nos primeiros 4 dias de ingesta;

EQU: Proteinúria, hematúria.


Prognóstico: RESERVADO

Os sinais que ocorrem durante os 2 primeiros dias da intoxicação aguda podem não refletir a gravidade potencial do quadro;

Os sinais de possível lesão hepática e as alterações nas provas de função hepática podem não aparecer até 2 a 4 dias pós-ingesta e culminam entre o 3º e o 5º dia;

Recuperação - em 7 a 8 dias.


quinta-feira, 10 de março de 2011

Helmintos - Nematelmintos


As infestações por helmintos são um grave problema na clínica de cães e gatos pela sua alta prevalência e por serem, algumas delas,
consideradas zoonoses. Existem dois grupos de helmintos que se destacam pela importância médico veterinária, são ele: o Filo Nemathelmintes, que compreende os nematódeos, e o Filo Platyhelminthes, formado pelos cestódeos e trematódeos.
MEDIDAS DE PREVENÇÃO E CONTROLE DAS INFECÇÕES CAUSADAS POR HELMINTOS:
- Tratamento dos animais infectados.
- Medidas de higiene que minimizem as possibilidades de transmissão.
- Isolamento de áreas e ambientes contaminados.
- Controle de cães vadios – posse responsável e controle populacional.
- Recolhimento imediato das fezes no ambiente doméstico e nas ruas.
- Privilegiar a ação da luz solar sobre as excreções (fezes e urina) dos cães e gatos"


A maioria dos nematódeos apresenta duas fases distintas no seu desenvolvimento, uma fase de vida parasitária que ocorre no hospedeiro, iniciando-se com a ingestão da larva infectante e completando-se com o parasito adulto eliminando ovos nas fezes e uma fase de vida livre, que ocorre na pastagem e vai de ovo até larva infectante. A primeira fase pode ser controlada pela resposta imunológica do hospedeiro, e a segunda, que ocorre no ambiente, com adoção de medidas de manejo.
nematelminto



Platelmintos:


Vermes achatados dorsoventralmente, como uma folha de papel. Não possuem sistema circulatório e respiratório. Têm simetria bilateral. Vivem na água doce ( exemplo Planárias) e do mar ( vida livre). Alguns têm vida parasitária.
Sistemo digestório é incompleto ou ausente. A excreção é feita por células-flama (ou solenócitos, ou protonefrídios). Estruturas típicas dos platelmintos, as células-flama eliminam os excretas para a superfície corpórea. São amoniotélicos, isto é, secretam amônia e não uréia como nós seres humanos.
São os primeiros animais com um sistema nervoso central que é formado por um anel nervoso, ligados a cordões longitudinais ou por um par de gânglios cerebróides dos quais partem filetes nervosos laterais que percorrem todo o corpo, emitindo ramificações.
São hermafroditas, alguns se reproduzem por partenogênese.
Exemplos : Planária – classe Turbelários. Schistosoma - classe Trematódios.Taenia solium – classe Cestódios.

Nematelmintos:

Vermes cilíndricos. Alguns animais são de vida livre, outros de vida parasitária.
O animal é um tubo dentro do outro. O tubo interno é o trato digestivo e o externo é constituído por uma cutícula. Não têm sistema circulatório , também não têm órgãos respiratórios.
Sistema digestório completo, com boca e ânus. Na boca, podem ser encontradas placas cortantes semelhantes a dentes, com as quais os nematelmintos podem perfurar os tecidos de outros seres vivos. Muitos nematelmintos de vida livre são carnívoros e se alimentam de pequenos animais ou de corpos de animais mortos. Os parasitas intestinais recebem o alimento já parcialmente digerido pelo hospedeiro.
Reprodução : A maioria das espécies são dióicas, (realizam fecundação interna), ocorrendo em algumas nítido dimorfismo sexual: normalmente os machos são menores que as fêmeas.
Nematóide

segunda-feira, 7 de março de 2011

Saguis,menores símios do mundo!!!!



video


FILO: Chordata
CLASSE: Mammalia
ORDEM: Primatas
FAMILIA: Callithrichidae
NOME CIENTIFICO: Callithrix jacchus
NOME EM INGLES: Common marmoset 
OUTROS NOMES: Saguim comum; sagüim, sauim, xauim, sauí, soim, massau, tamari, mico, miquinho.PREDADOR: Seus piores inimigos são as aves de rapina.
CARACTERÍSITCAS:
Comprimento: até 30 cm, mais de 35 cm de cauda.
Peso: até 240 g
Cauda: não prensil
Cria: 1 a 3 filhotes.
Período de gestação; 150 dias
Tempo de vida: até 20 anos.


Abaixo temos as descrições de algumas doenças!!!

Osteodistrofia renal é uma doença óssea decorrente da incapacidade dos rins de manter níveis adequados de cálcio e do fósforo na circulação sanguínea.A doença é diagnosticada, principalmente, pela dosagem (no plasma sanguíneo) dos níveis de cálciofósforoparatormônio (PTH) e calcitriol.

O diagnóstico conclusivo geralmente é obtido por meio de uma biópsia tecidual.
 Os sintomas do herpes virus incluem pequenas vesículas ou ulceras na língua, lábios, e pele. Raramente um portador adulto morre por esta infecção, a não ser que ele esteja severamente debilitado ou imunodeprimido.
Herpesvirus hominis é uma doença devastadora em certas espécies de primatas caracterizada basicamente por conjuntivite, descarga nasal, dermatite ulcerativa, úlcera lingual e placas necróticas, ataxia, letargia, depressão e morte. Herpes simplex tipo 1 tem sido descrito em gorilas e o herpes genital tipo 2 em chimpanzés.

domingo, 6 de março de 2011

O que é a micose?



As Micoses são doenças causadas por fungos, os quais são limitados à pele, aos pêlos, as unhas e às mucosas.

Os fungos que transmitem a micose podem ser de origem humana, animal ou do solo. Esses fungos são comuns em nosso ambiente, mesmo que a doença ocorra com incidência pequena, devido à resistência do hospedeiro.

Esse tipo de infecção é, em algum grau, contagiosa. A micose causa na maioria das vezes coceira.

Para fazer o diagnóstico para confirmação laboratorial do agente causal é feito o exame micológico direto e cultural (com raspado de material da lesão).

Saiba mais sobre micose neste vídeo do Dr. Jorge Manaia.

Cães treinados conseguem diagnosticar cânceres!!!!!

Olha so que massa...cães treinados conseguem diagnosticar cânceres de intestino, pele e mama.
Eles fazem essa proeza através do cheiro do hálito e das fezes dos doentes!!!!